Petiscos melhoram o vínculo entre você e o seu pet

Cachorra com Barkkies
O Mercado de Petiscos no Brasil
15 de novembro de 2020
Hotel bom pra cachorro
Hotel bom pra cachorro
16 de dezembro de 2020

Petiscos melhoram o vínculo entre você e o seu pet

Petiscos melhoram o vínculo entre você e o seu pet

Não é segredo para ninguém o quanto os nossos companheiros peludos adoram comer, especialmente se for algo diferente da ração diária.

Alguns até adquirem o hábito de roubar comida de cima da mesa ou revirar o lixo. Se você não tem um cão que faça isso, certamente conhece algum que faça ou já fez ao menos uma vez na vida.

O que muitas pessoas não sabem é que – apesar de se tratar de um comportamento “inaquequado” aos olhos da nossa sociedade bípede – para os cães se trata de um comportamento natural e necessário. Cães são animais oportunistas, não vivem apenas de caçar, mas também de aproveitar carcaças deixadas para trás por animais maiores.

Sempre que começo um treinamento desse tipo, as pessoas querem focar apenas no que NÃO desejam que o cão faça e na maioria das vezes essa não é a pergunta mais correta, o ideal é se perguntar:

o que você quer que o seu cão faça e como chegar nesse objetivo?

E estou falando sobre adicionar à rotina do seu cãozinho o enriquecimento ambiental. O enriquecimento ambiental nada mais é do que atividades propostas para seu pet que lhe proporcione a chance de expressar os seus comportamentos naturais, como por exemplo: destrinchar, roer, farejar, lamber, além de outros estímulos sensoriais e cognitivos.

Deste modo você estará estimulando seu pet do jeito correto e evitando possíveis comportamentos indesejáveis como dito acima: roubar comida, ansiedade, estresse, reatividade, forragear no lixo e inclusive evitar um possível paladar exigente, pois uma vez que o cão se vê na necessidade de trabalhar pelo alimento, ele lhe é mais valioso.

Como usar os petiscos para essas atividades?

Existem diversos brinquedos hoje em dia no mercado que já fazem a função de estimulação cognitiva e sensorial com seu pet, mas a grande maioria se faz necessário rechear com algo que valha de verdade a pena para ele o trabalho, vejo muitas pessoas desistindo de oferecer atividades para seus cães porque já começa oferecendo uma atividade com nível difícil e com baixo valor de recompensa (como a ração, por exemplo).

Então, além de pesquisarmos um bom brinquedo ou como fazer um brinquedo que estimule o nosso cão, precisamos pesquisar algo que seja valioso o suficiente para valer o esforço e é aí que entram os petiscos, precisa ser algo que o seu pet goste bastante e aqui em casa o que faz sucesso são os petiscos de frango (quanto mais parecido com natural melhor para eles).

É claro que, além do enriquecimento ambiental sensorial e cognitivo com brinquedos, temos também o social e o cognitivo com comandos, e para fazê-los também precisamos utilizar boas recompensas para que o comportamento que desejamos firmar seja recompensado e repetido.

No adestramento force free – ou positivo como muitos gostam de chamar – costumamos dizer que comportamentos recompensados se repetem e comportamentos não recompensados se extinguem, logo a recompensa é uma parte importantíssima da nossa comunicação e ensinamento de nossos cães.

De que forma os petiscos podem melhorar meu vínculo com meu cão?

Veja, a partir do momento que você se propuser a oferecer atividades para o seu cãozinho o vínculo de vocês será melhorado,  vocês trabalharão comandos, o que melhorará a comunicação entre vocês e fará toda essa relação ser extremamente positiva para ele e também pra você.

Um cão que tem um bom vínculo com seu tutor e uma educação positiva livre de aversivos dificilmente será um cão medroso.

Para ter mais acesso a conteúdos como esse, siga o meu perfil no instagram @caoeequilibrio.

Até o próximo post!

Foto: Pets Turistas

Riane (Cão e Equilíbrio)
Riane (Cão e Equilíbrio)
Adestradora comportamental e fundadora da Cão & Equilíbrio, treino cães visando o seu bem-estar. Trabalho o relacionamento deles com o tutor e sou especialista em raças primitivas e cães reativos há 10 anos.

Comments are closed.